Ginast Academia ao ar Livre - Equipamentos Certificados‎
Clique aqui e envie sua mensagem

O que é gestão financeira e como aplicar na construtora

Entender o que é gestão financeira aplicada ao setor de compras de uma construtora é de fundamental importância para que técnicas de finanças assegurem a sustentabilidade econômica de um empreendimento.

Isso porque as práticas financeiras têm como uma de suas funções o fornecimento de informações gerenciais. Logo, elas funcionam como um mapa indicativo de gargalos que geram prejuízos, assim como sinalizam oportunidades de ganho e rentabilidade.

Vale destacar que gerir as finanças é uma ótima maneira de comprovar e demonstrar os resultados positivos do seu trabalho, além de ser uma referência que facilita o alcance de objetivos traçados.

Neste artigo, vamos explicar o que é gestão financeira aplicada ao setor de compras, qual sua importância e quais as boas práticas recomendadas. Confira!

O que é gestão financeira aplicada ao setor de compras?

Para otimizar o processo de compras, é preciso executar diversas ações, como definir processos, treinar os colaboradores, procurar bons fornecedores e assim por diante. Em cada uma dessas tarefas são usados recursos que formam o orçamento do setor de compras.

A gestão financeira é, justamente, a reunião de várias práticas e técnicas usadas para registrar, controlar, prever e analisar os números desse orçamento, buscando o aproveitamento máximo dos recursos.

Além disso, envolve uma ampla integração com o setor financeiro, de modo a contribuir com as atividades desenvolvidas para o controle geral da construtora. Sendo assim, tem uma importância enorme para esse segmento, conforme veremos no tópico seguinte.

Qual sua importância para o setor?

A gestão financeira fornece dados para que os gestores avaliem o impacto das ações executadas no departamento de compras. Logo, serve como norte para a elaboração de estratégias em uma construtora, além de evidenciar a importância do setor de compras e justificar novos investimentos.

Vale lembrar que nem sempre é fácil justificar o investimento em um novo sistema ou a preferência por uma compra de maior qualidade, visando um benefício maior, por exemplo. Assim, os relatórios gerenciais do financeiro tiram o foco dos detalhes menos importantes e direcionam os olhares para as questões macro.

Inclusive, eles podem ser usados de modo combinado com indicadores de produtividade, demonstrando o quanto os investimentos no setor contribuíram para os resultados, ou seja, revelando a eficiência das compras para os gestores.

Considere que a gestão financeira é muito importante para a organização de qualquer setor e da empresa como um todo. Afinal, ela proporciona diversas melhorias, mesmo que aparentemente não tenham relação direta com a atividade — evita a falta de produtos e auxilia em compras melhores para a construtora, por exemplo.

Até mesmo a gestão do tempo é facilitada quando você alcança um maior controle orçamentário ou pode prever com mais exatidão a economia que precisa fazer para ajustar as despesas.

A gestão financeira também é fundamental para reduzir custos, seja evitando gastos desnecessários, seja eliminando a falta de previsão de recursos para executar compras, visitas técnicas e procedimentos que podem interromper a produção, se não ocorrerem no momento certo.

Quais as práticas indicadas nas compras?

Até aqui você deve ter notado que o controle orçamentário é parte integrante da gestão de compras e tem um impacto abrangente sobre os resultados. Agora, veremos algumas das principais práticas para garantir que os seus objetivos sejam alcançados. Confira!

Estude sobre gestão financeira

Investir na educação financeira deveria ser uma prática adotada por profissionais de todas as áreas, mas é especialmente importante no departamento de compras. Existem regras simples sobre como lançar, armazenar e analisar dados que precisam ser conhecidas e praticadas antes de alcançarmos a excelência no setor.

Mas você não precisa, necessariamente, de um programa longo de educação financeira. Inclusive, para que seja efetivo, o ideal é encontrar algo específico e com muitas atividades práticas.

Conheça o orçamento da obra

Engenheiros costumam ser ótimos com cálculos. Eles fazem projetos com cronogramas físico-financeiros que trazem informações importantes sobre orçamentos e prazos. Tais dados são utilizados a fim de identificar as demandas do projeto e programar os seus gastos, de modo a suprir todas as necessidades de cada trabalho.

Tenha atenção ao estoque

A gestão do estoque também é fundamental para que o controle financeiro assuma todo o seu papel estratégico. Afinal, o total de produtos armazenados representa um valor em capital imobilizado. Quanto menor ele for, menor será a necessidade de captação de recursos, que é uma atividade muito importante em uma construtora.

Mesmo que prefira trabalhar apenas com recursos próprios, é preciso ter cuidado para garantir que eles sejam suficientes, pois nem toda obra é concluída rapidamente. Se os gastos não forem bem planejados, há o risco de o dinheiro acabar no meio de uma construção.

Em resumo, menos estoque significa menos dinheiro parado e maior saúde financeira da construtora. Ao mesmo tempo, é essencial não faltar nenhum material, o que consiste em um dos grandes desafios do setor de compras, o qual pode ser superado com um maior controle financeiro.

Cuide do fluxo de caixa

O setor financeiro não controla apenas resultados com base em relatórios, mas a forma como os recursos circulam na empresa ao longo do tempo. Isso porque não adianta garantir a lucratividade e a economia de gastos, se isso não produzir um saldo de caixa. Quer um exemplo?

Vamos dizer que o caixa receba uma entrada de R$ 200 mil no 6° dia do mês e que, no decorrer dos 20 dias seguintes, precise pagar R$ 300 mil. Nesse caso, mesmo que receba mais 20 parcelas do mesmo valor nos próximos meses, a construtora vai sofrer com uma falta de R$ 100 mil no caixa ao fim do mês.

O departamento de compras é muito importante para o equilíbrio do fluxo de caixa, pois muitos dos prazos de pagamento são negociados no setor. Também deve estar clara a necessidade de se preocupar com a integração com o departamento financeiro para ajudar nesse controle.

Busque integração com o departamento financeiro

Tenha em mente que a gestão financeira do departamento de compras não termina no próprio setor. Do mesmo modo que é preciso se preocupar com o fornecedor, de acordo com os objetivos estratégicos da gestão da construtora e também com as demandas de cada obra, você também deve dedicar-se ao fluxo financeiro em toda a cadeia.

Elabore um planejamento financeiro

Quando baseado em um planejamento, o controle financeiro torna-se muito mais simples. Nele, os responsáveis desenvolvem previsões, elaboram fluxos e fazem simulações com o propósito de garantir que tudo funcione conforme uma definição prévia, ou seja, de acordo com objetivos e metas traçados.

Agora que você entendeu o que é gestão financeira, pode programar a elaboração do seu planejamento de acordo com os objetivos prioritários da empresa. O foco deve estar em conseguir produtos com o preço e a qualidade que os gestores precisam para gerar um valor superior e ajudar na conquista de mais clientes, favorecendo a lucratividade.

Ficou com alguma dúvida, tem alguma observação ou quer nos contar sua experiência no setor de compras? Sinta-se à vontade para deixar o seu comentário!

0